Colégio do Centeio

Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Download Template Joomla 3.0 free theme.

Clube do Jornalismo

Passatempos

 

A turma do 4.ºA, no âmbito do Clube do Jornalismo tem organizado, na rubrica passatempos, divertidos desafios e proposto à comunidade educativa.

Em outubro alusivo à comemoração do dia Mundial do Animal, levamos a cabo um passatempo que consistia numa exposição de divertidas fotografias dos alunos do Colégio com os seus animais de estimação. 

O desafio foi um sucesso e superou todas as espectativas, ao ponto de termos de alargar o prazo de entrega. Para o sucesso deste passatempo contribuiu a parceria da Clínica Veterinária Patas e Penas, nossa parceira, que se disponibilizou para receber, durante uma manhã, os alunos que vencessem o passatempo. Foi muito divertida a experiência de podermos ser “Veterinários por um dia”.

Em fevereiro e alusiva à quadra carnavalesca propusemos a construção de “Mascarilhas divertidas”. Cada aluno deu largas à sua imaginação e pode expor o seu trabalho durante a semana do Carnaval. A cada mascarilha foi atribuído um número e foi aberta a votação à comunidade educativa. A contagem dos votos, aberta à comunidade educativa, foi transposta para o trabalho no âmbito da matemática e das tabelas de frequência. O vencedor recebeu um magnifico kit para construir kirigamis.

   

A turma

 

 

Novembro de 2014

O gato e o escuro

 

A Maria Teresa e o Martim partilharam com a turma do 4.ºA a leitura da obra de Mia Couto “O gato e o escuro”.

Ouvir esta história fez-nos refletir sobre os nossos medos, ansiedades e a forma como podemos lidar com estas emoções. 

Não há vergonha nenhuma em reconhecermos as nossas fragilidades, há que aceitá-las e tentar compreender o que está na origem das mesmas, pois só assim seremos capazes de ultrapassá-las.

Esta história fez-nos também refletir sobre a importância de termos alguém com quem partilhar os nossos medos. Todos concordámos que um amigo é sem dúvida um fiel conselheiro e poderá ajudar-nos a superar as nossas ansiedades e dificuldades.

Foi assim que surgiu o jogo que vos aqui apresentamos. 

Em equipa e confiando nas indicações dos nossos amigos, tivemos de nos orientar no “escuro” e de olhos vendados percorrer um caminho que nos levava ao nosso destino.

Este jogo permitiu-nos trabalhar a confiança entre os elementos do grupo, bem como questões relacionadas com a área curricular da matemática, os percursos e itinerários e algumas noções associadas à geometria.

Foi tão divertido que queremos mesmo repeti-lo.

    

4.ºA

 

Outubro de 2014

Hora do conto - “O Gigante Egoísta e o Príncipe Feliz”

 

Este ano a professora Ana propôs-nos que dinamizássemos as sessões da Hora do conto, a pares. Inscrevemo-nos e semanalmente temos um momento dedicado à leitura da obra escolhida. De seguida propomos uma atividade aos colegas, que esteja relacionada com a exploração da obra. O âmbito da exploração do texto é sugerido pelos alunos e gerido com a ajuda da professora.

Para trabalhar esta obra, da autoria de Oscar Wild, os grupos propuseram a modelagem com a plasticina e com a massa de modelar.

Para a exploração do texto “O Gigante Egoísta”, preparámos um excerto da obra e com base no mesmo, recriamos em plasticina o jardim do Gigante Egoísta, o produto final está à vista e ficou magnifico.

No que respeita ao texto do “Príncipe feliz” embora a técnica tenha sido a mesma, o uso da massa de modelar dificultou-nos um pouco a tarefa, ainda assim o produto final ficou muito interessante e nós muito orgulhosos do nosso trabalho.

   

A turma

Outubro de 2014

Ossos

 

Isto de ser aluno do quarto ano não é tarefa nada fácil, não imaginam a quantidades de nomes “esquisitos” que aprendemos em menos de uma semana. 

É verdade, estudar os ossos não é nada fácil e para nos facilitar a vida a professora arranjou um jogo muito engraçado.

Primeiro tivemos de estudar todos os ossinhos e respetiva localização e de seguida, em grupos, “etiquetamos” o nosso amigo “Gervásio” (esqueleto da sala).

Cada grupo possuía um conjunto de etiquetas com o nome dos ossos de determinada parte do esqueleto (cabeça, tronco, membros) e tinha de colocar as respetivas etiquetas no osso e justificar a sua escolha.

Foi uma tarefa muito engraçada, que nos permitiu trabalhar em equipa e aprender de uma forma mais prática a localização e nomenclatura dos ossos do nosso corpo.

  

A turma

Autenticação

Social

FacebookMySpaceTwitterDiggDeliciousStumbleuponGoogle BookmarksRedditNewsvineTechnoratiLinkedinMixxRSS FeedPinterest
Pin It