Colégio do Centeio

Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Download Template Joomla 3.0 free theme.

Março de 2016

Visita ao Castelo de São Jorge

 

Na última semana de aulas, do segundo período, a turma do 1.ºA visitou o Castelo de São Jorge em Lisboa, onde teve a oportunidade de participar numa visita guiada pelo castelo. Esta visita de estudo surgiu no âmbito da disciplina de Estudo do Meio e do trabalho desenvolvido durante a Quinzena do Colégio: “Aqui e Lá: Portugal Além-Fronteiras” e teve como objetivo estimular, nos nossos alunos, a compreensão de diversos aspetos de continuidade espácio-temporal do património nacional, proporcionando leituras temáticas da história, dos espaços, das personagens, dos episódios e dos saberes que se foram acumulando ao longo dos tempos. Tendo por base um encontro casual entre o rei D. Afonso Henriques e a sua mãe D. Teresa, desenrolou-se um diálogo acalorado, entre ambos, em torno de alguns dos factos mais importantes do reinado de D. Afonso Henriques, que foram determinantes para a construção do reino de Portugal.

    

 

A turma do 1.ºA

 

 

 

 

 

Abril de 2016

As Estações do Ano - Seasons

 

Ao longo dos tempos vários artistas representaram as quatro estações do ano de diferentes maneiras, artistas plásticos, compositores e até poetas “falaram” da sucessão das estações ao longo de um ano. Cientificamente falando, as estações do ano sucedessem umas às outras devido à inclinação do eixo de rotação (movimento em torno de si mesma) da Terra relativo ao seu plano de translação (movimento em torno do Sol), o que faz com que em determinada altura do ano uma parte da Terra receba mais luz solar do que outra. 

Na nossa sala, a vontade de saber mais sobre as estações do ano levou-nos a investigar o tema e a trabalhar o vocabulário associado ao mesmo, quer em português, quer em inglês, esta interdisciplinaridade enriqueceu o nosso trabalho, tornou-o mais estimulante e acima de tudo muito divertido. Ilustrámos o nosso trabalho de forma pessoal e com representações alusivas a cada estação do ano, posteriormente criamos umas etiquetas com vocabulário em inglês para legendar as nossas ilustrações. 

    

A turma do 1.ºA

 

 

Fevereiro de 2016

Roda dos alimentos - Cultura e Educação Alimentar 

 

O Colégio do Centeio privilegia a educação alimentar, com o objetivo de capacitar os seus alunos para escolhas alimentares saudáveis. Educar para uma alimentação saudável é essencial, porém educar para comer bem e de forma saudável constitui um desafio nos dias de hoje, pelo que o uso de metodologias atrativas, motivantes e assertivas é fundamental para atingir estes objetivos. Na perspetiva do Colégio do Centeio, educação alimentar é ensinar a fazer escolhas alimentares positivas baseadas na premissa de que a nossa alimentação deve ser variada e colorida e que todos os alimentos têm as suas funções. Nesta perspetiva a roda dos alimentos é um instrumento que traduz precisamente este conceito. 

A roda dos alimentos é uma excelente ferramenta de educação alimentar e funciona como orientadora das nossas escolhas diárias no que respeita à nossa alimentação, pelo que é fundamental que a conheçamos bem. Através da metodologia de trabalho em projeto, fomos explorando os diferentes grupos de alimentos, as suas características e a importância de diversificarmos ao máximo os alimentos que ingerimos. Pesquisamos informação, tratamos os dados e o resultado final foi uma roda dos alimentos bem colorida e divertida, que nos ajuda, diariamente, a relembrar as escolhas que devemos privilegiar. Este trabalho resultou do entrosamento de diferentes disciplinas e essencialmente da necessidade de promover hábitos alimentares saudáveis. No final contamos ainda com a participação da nossa nutricionista, Dr.ª Ana Carolina Soares, que veio dinamizar uma sessão educativa sobre este tema, à mesma, o nosso muito obrigado.

     

A turma do 1.ºA

 

Janeiro de 2016

Matemática Divertida

 

A matemática constitui um património cultural da humanidade e um modo de pensar. A sua aprendizagem é um direito básico de todos os alunos. Neste sentido, seria impensável que não se proporcionasse a todos a oportunidade de aprender matemática de um modo realmente significativo. Isto implica que todos os nossos alunos tenham possibilidade de contactar, a um nível apropriado, com as ideias e os métodos fundamentais da matemática e de apreciar o seu valor e a sua natureza. A educação matemática pode contribuir, de um modo significativo e insubstituível, para ajudar os alunos a tornarem-se indivíduos não dependentes mas pelo contrário competentes, críticos e confiantes nos aspetos essenciais em que a sua vida se relaciona com a matemática. Isto implica que todas as crianças e jovens devam desenvolver a sua capacidade de usar a matemática para analisar e resolver situações problemáticas, para raciocinar e comunicar, assim como a autoconfiança necessária para fazê-lo. 

Na nossa sala de aula a matemática é sempre divertida, de uma resolução de problemas fazemos uma peça de teatro, de uma ida à horta para apanhar laranjas críamos uma situação problemática. Analisamos os dados, exploramos diferentes possibilidades de resolver o mesmo problema e comunicamos os resultados, de uma forma lúdica, divertida e essencialmente, muito positiva.

     

A turma do 1.ºA

 

Dezembro de 2015

Sumo de Laranja

 

A mãe do Pedro e do Tiago, do 1.ºA, ofereceu à sala um saco cheio de saborosas laranjas. Depois de muito pensarmos qual o destino de tão apetecível fruto, por unanimidade, decidimos fazer um delicioso sumo de laranja para partilhar com as restantes salas do 1.ºCEB.

Assim foi, pusemos mãos à obra e toca a espremer laranjas. Como todos os momentos são ótimos para aprender, à medida que fomos espremendo laranjas a professora foi-nos lançando desafios matemáticos com base nas laranjas espremidas e durante duas horas (parece muito mas a verdade é que nem demos pelo tempo passar) trabalhámos matemática de uma forma muito lúdica e divertida, só naquele bocadinho fomos capazes:

  • Fazer contagens de dois em dois e de cinco em cinco;
  • Observar e compreender noções de unidade e metade da unidade;
  • Observar e compreender noções básicas de capacidade;
  • Iniciar a abordagem à divisão através da partilha do sumo de cada jarro.

E acima de tudo… O sumo estava delicioso!

 

   

A turma do 1.ºA

 

Autenticação

Social

FacebookMySpaceTwitterDiggDeliciousStumbleuponGoogle BookmarksRedditNewsvineTechnoratiLinkedinMixxRSS FeedPinterest
Pin It